Pular para o conteúdo principal

GOVERNO DA BAHIA LANÇA APLICATIVO PARA LICITAÇÃO BASEADO EM BLOCKCHAIN.

Os estados da Bahia e do Rio Grande do Norte vão passar a usar um aplicativo de licitação baseado na tecnologia blockchain, o SOL (Solução Online de Licitação), lançado na terça-feira (09) pelo governo baiano.

O aplicativo foi desenvolvido pelo Governo da Bahia por meio do projeto ‘Bahia Produtiva’ em parceria com o projeto ‘Governo Cidadão’ do estado do Rio Grande do Norte, tendo apoio do Banco Mundial, diz o comunicado.

De acordo com a publicação, o aplicativo será utilizado por cerca de 1.100 associações e cooperativas da agricultura no território baiano e também no estado do Rio Grande do Norte.

Baseado na tecnologia blockchain, o SOL vai facilitar os processos de compra em associações e cooperativas da agricultura familiar e projetos apoiados pelo Banco Mundial.

Eles vão aplicar a nova solução no âmbito dos projetos ‘Bahia Produtiva’, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e ‘Governo Cidadão’, que são financiados a partir de acordo de empréstimos entre os governos estaduais e o Banco.

Segundo o governo do Rio Grande do Norte, o estado vai usar a ferramenta digital para baratear e agilizar as compras feitas pelas associações beneficiárias do Governo Cidadão.

Licitação compartilhada em blockchain.
Na Bahia, o aplicativo foi lançado na terça-feira (09) em um evento no Quality Hotel & Suites, em Salvador. O novo sistema baseado em blockchain foi desenvolvido pela empresa Caiena Tecnologia e Design.

“Editais, atas e contratos são gerados de maneira automática e as informações ficam disponíveis para que outros estados utilizem. Todas as informações sobre as licitações ficam disponíveis e armazenadas em um ambiente digital, tornando o processo seguro e transparente”, diz a nota.

Blockchain para desburocratizar
Para Josias Gomes, secretário de desenvolvimento rural do estado da Bahia, o SOL chega para desburocratizar a licitação, que para ele é um setor fundamental. Ele disse:

“Estamos apresentando uma inovação no aspecto tecnológico e no sentido de dizer que é possível ampliar o leque de empresas que forneçam os seus produtos para a agricultura familiar. Cada vez que a gente proporciona condições para que a tecnologia esteja a serviço da agricultura familiar do Nordeste, mais nós vamos tirando o agricultor familiar do anonimato”.

Modernização do processo
O secretário de Planejamento do Rio Grande do Norte, Fernando Mineiro, disse o Nordeste e o Brasil vão ganhar muito com esse tipo de aplicativo, porque vai modernizar, facilitar e dar transparência ao processo. Ele acrescentou:

“Vai permitir também o avanço na concorrência e trazer a tecnologia para perto daquele que produz o alimento, que alimenta esta nação”.

Eduardo Assis, diretor da Caiena, falou sobre a tecnologia e sua capacidade de garantir integridade em processos licitatórios.

“Na infraestrutura, as informações gravadas são protegidas contra alterações. Isso se traduz em segurança e avanços nos processos de auditoria, pois o auditor responsável pela licitação é capaz de verificar com facilidade se os dados registrados são compatíveis com as transações realizadas pelas partes envolvidas”.

O aplicativo já está disponível na Play Store e Apple Store. Segundo o governo da Bahia, fornecedores de todo o país podem baixar o aplicativo e se cadastrar, acessar as oportunidades em andamento e enviar suas propostas.

LEIA A NOTÍCIA COMPLETA AQUI!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Segundo STJ, servidor em desvio de função tem direito às diferenças de remuneração.

CONFIRA A NOTÍCIA NO SITE DO STJ!
Apesar de o servidor não poder ser promovido ou reenquadrado no cargo que ocupa em desvio de função, ele tem direito a receber diferença salarial pelo desempenho das funções exercidas. O entendimento é da Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que manteve decisão anterior da própria Corte em relação ao caso. O desvio de função ocorre quando o servidor exerce funções diferentes das previstas para o cargo para o qual ele foi aprovado em concurso.

O recurso foi interposto pela União. A Turma deu provimento ao pedido apenas no que se refere ao cálculo dos juros moratórios.

A União pretendia que o processo fosse suspenso, pois havia outra ação ainda pendente na Primeira Seção do STJ sobre o prazo prescricional em ações de indenização contra a Fazenda Pública. Sustentou que não poderia ser responsabilizada por diferenças remuneratórias relativas a um alegado desvio de função.

Por fim, argumentou que os juros de mora deveriam ser recalculados,…

Ex-cabos da FAB anistiados voltarão a receber proventos suspensos.

CONFIRA A NOTÍCIA NO SITE DO STJ!
"Os ex-cabos da Força Aérea Brasileira (FAB) que foram reconhecidos como anistiados políticos por meio da Portaria 1.104/64 do Ministério da Aeronáutica e que, por força de liminar tiveram pagamentos suspensos nos últimos anos, agora voltarão a receber seus proventos e a situação regularizada. Em decisão unânime, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu que houve omissão, por parte do Ministério da Justiça, no cumprimento integral da referida portaria e, assim, manteve mandado de segurança concedido anteriormente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – que já tinha dado ganho de causa aos ex-cabos e permitido que retornassem à sua antiga condição.
Na prática, o STJ negou embargo de declaração apresentado pela União contra acórdão do STF referente ao assunto, que foi levantado mediante ação movida por um ex-cabo, no Distrito Federal. A polêmica envolvendo os ex-cabos da FAB foi iniciada com a liminar que suspendeu os seus direit…

PRESIDENTE DO STF DETERMINA RESTABELECIMENTO DE PAGAMENTO DE PENSÃO A FILHAS DE SERVIDORES FEDERAIS.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, deferiu liminares em dois Mandados de Segurança (MS 35795 e 35814) impetrados por beneficiárias que recebem pensão por morte concedida a filhas solteiras maiores de 21 anos de servidores públicos civis com base na Lei 3.373/1958. Por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), o pagamento das pensões foi suspenso pelos órgãos de origem de seus pais (Ministérios do Trabalho e do Planejamento, respectivamente). Em razão dos fundamentos jurídicos apresentados e da natureza alimentar da pensão, a ministra determinou o restabelecimento do pagamento.
Os dois mandados de segurança são de relatoria do ministro Edson Fachin que, em maio último, anulou os efeitos do acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) na parte em que determinou a revisão e o cancelamento de benefícios previdenciários de pensão por morte concedidos a filhas solteiras maiores de 21 anos de servidores públicos civis, com base na L…